Sete pessoas são presas, suspeitas de integrar quadrilha de desvio de ração para frangos


Sete pessoas foram presas na manhã desta quarta-feira (1º), suspeitas de integrar uma quadrilha que atuava no desvio de ração para frangos. As prisões foram realizadas em Francisco Beltrão, Itapejara D’Oeste e Dois Vizinhos, além […]

Fonte: https://ppnewsfb.com.br - https://ppnewsfb.com.br/sete-pessoas-sao-presas-suspeitas-de-integrar-quadrilha-de-desvio-de-racao-para-frangos/ .
Sete pessoas foram presas na manhã desta quarta-feira (1º), suspeitas de integrar uma quadrilha que atuava no desvio de ração para frangos. As prisões foram realizadas em Francisco Beltrão, Itapejara D’Oeste e Dois Vizinhos, além […]

Fonte: https://ppnewsfb.com.br - https://ppnewsfb.com.br/sete-pessoas-sao-presas-suspeitas-de-integrar-quadrilha-de-desvio-de-racao-para-frangos/ .
Sete pessoas foram presas na manhã desta quarta-feira (1º), suspeitas de integrar uma quadrilha que atuava no desvio de ração para frangos. As prisões foram realizadas em Francisco Beltrão, Itapejara D’Oeste e Dois Vizinhos, além […]

Fonte: https://ppnewsfb.com.br - https://ppnewsfb.com.br/sete-pessoas-sao-presas-suspeitas-de-integrar-quadrilha-de-desvio-de-racao-para-frangos/ .


Francisco Beltrão, Paraná - Sete pessoas foram presas na manhã desta quarta-feira (1º), suspeitas de integrar uma quadrilha que atuava no desvio de ração para frangos. As prisões foram realizadas em Francisco Beltrão, Itapejara D’Oeste e Dois Vizinhos, além de Coronel Martins (cidade em Santa Catarina) durante a operação Rota 566, desencadeada pelo Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado), com o apoio da Polícia Militar. 

O Gaeco apurou que motoristas de empresas conveniadas para o transporte de ração, com a autorização de seus proprietários, desviavam parte da carga. O produto desviado era armazenado em uma oficina mecânica para venda posterior a receptadores, que utilizavam a ração – destinada a frangos – na alimentação de criações de gado.

Segundo as investigações, o esquema estava ativo há pelo menos um ano. Estima-se que cerca de dez toneladas de ração eram desviados por semana, gerando um prejuízo superior a R$ 1 milhão de reais. Além das prisões foram cumpridos 17 mandados de busca e apreensão e uma pessoa foi afastada da função pública.

O grupo é investigado pela prática dos crimes de associação criminosa, apropriação indébita, receptação e corrupção passiva, praticados contra empresas produtoras de rações para frangos e avicultores.

Fonte: PP News

Postar um comentário

0 Comentários

Close Menu